DATA DE NASCIMENTO – 05 de junho de 1902
LOCAL
 – Itapetininga – São Paulo.

Data de Falecimento – 10 de maio de 1999
A urna contendo as suas cinzas estão guardadas no Museu do Cabangú, na cidade de Santos Dumont-MG.

 

FILIAÇÃO – Gustavo Gomes Pinheiro Machado e Aurélia de Vasconcelos P. Machado

 

Primeira mulher que voou só, no Brasil.
Pioneira da aviação feminina e da aviação civil no Brasil.

 

DECANA MUNDIAL DA AVIAÇÃO FEMININA

 

Dezembro de 1921 – Iniciou seus estudos de aviação em São Paulo
17 de março de 1922 – Primeiro vôo solo.
09 de abril de 1922 – Recebe o BREVET INTERNACIONAL nr 77, da Federação Aeronáutica Internacional (FAI) pelo Aeroclube do Brasil.

A primeira raid-woman brasileira: Com seus diversos vôos a Santos e a várias cidades do interior de São Paulo e Minas Gerais.

Primeira aviadora que no Brasil conduziu passageiro em avião: 23 de abril de 1922.
A primeira aviadora brasileira a realizar vôo de acrobacia.
A primeira aviadora brasileira a realizar um vôo interestadual: São Paulo – Rio de Janeiro, setembro de 1922 –   Comemorativo do Centenário da Independência, este vôo foi considerado notável realização para a época, dadas as precárias condições em que foi efetuado: avião apresentando pouca segurança e mau tempo em todo o percurso, que durou quatro (4) dias. Por esse feito, que teve grande repercussão, recebeu muitas homenagens, destacando-se a que lhe foi prestada por Santos-Dumont, que lhe ofertou, juntamente com uma carta de felicitações, uma medalha igual à que o acompanhava sempre. Recebeu, também, um prêmio da Prefeitura do Rio de Janeiro. O avião usado era um antigo Caudron G-3, de motor rotativo Gnome-Rhône, de 120hp, fabricação francesa, remanescente da Primeira Guerra Mundial. O mesmo avião em que aprendera a voar.
A primeira repórter aeronáutica do Brasil, tendo mantido, durante 2 anos, uma sessão especializada no suplemento dominical de “O PAÍS” – 1927/1928
Licença de piloto privado nr. 271, do DAC – 01 de julho de 1940.
Licença de piloto comercial nr. 146, do DAC – 15 de agosto de 1940. (A primeira aviadora brasileira que prestou exames para a obtenção de licença de piloto de aeronave mercante).
Piloto instrutor – Licença nr. 76 do Aeroclube do Brasil – 26 de setembro de 1942.
Piloto instrutor – Licença nr. 60, do DAC – 20 de outubro de 1942.

 

CURSO AVANÇADO NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA DO NORTE

 

 Especialmente convidada pelo Governo dos Estados Unidos da América do Norte, em abril de 1943, durante a guerra, seguiu para aquele país, para realizar um curso avançado de aviação, sob os auspícios do “Coordinator of Inter-American Affairs” (Coordenador de Assuntos Interamericanos) e direção do “Civil Aviation Administration (C.A.A.). Departamento de Aeronáutica Civil – hoje F.A.A. (Federal Aviation Agency)

 

Licenciada nos Estados Unidos

Em 3 de julho de 1943 obteve a licença de vôo nr 361.625 e, sucessivamente, as de piloto comercial, de instrutor de vôo e de piloto de vôo por instrumentos e a de Instrutora de Link Trainer.

Nos estudos efetuados nos Estados Unidos, no C.A.A. Standardization Center, em Houston, Texas (hoje Aeronautical Center, Oklahoma – OK), seguindo o mesmo treinamento dos inspetores do C.A.A. em vôo por instrumentos, comercial e instrutor de vôo, obteve as mais altas classificações, não só na parte prática do vôo, como também nos exames escritos, apesar das dificuldades provenientes dos estudos em idioma estrangeiro.

Anesia Pinheiro Machado é a primeira e única aviadora brasileira distinguida com um convite do Governo Norte-Americano para fazer estudos especializados em aviação.

Terminado o curso do C.A.A. , frequentou durante dois meses a escola de vôo por instrumentos da PAN AMERICAN WORLD AIRWAYS, em La Guardia Field, em New York, a convite da referida empresa.

Regressando ao Brasil, foi nomeada:

Instrutora de Link Trainer da PANAIR DO BRASIL

Convidada pela direção daquela empresa de aviação comercial, ali exerceu o cargo de Instrutora de Link-Trainer, no Departamento de Ensino de vôo por instrumentos, de 1944 a 1948.

Instrutora de Link Trainer no C.P.O.R, da Aeronáutica

(Força Aérea Brasileira) II Gt., Base Aérea do Galeão, cargo que exerceu de 1944 a 1947, “com proficiência e dedicação”, conforme consta dos  seus assentamentos.

Representante, no Brasil, desde 1931, da “WOMEN’S INTERNATIONAL ASSOCIATION OF AERONAUTICS”, organização fundada em 1929, na Califórnia.

Sócia fundadora da “Inter-American Escadrille”

A cujo convite esteve em visita oficial ao Paraguai em 1942.

Correspondente de “SKY-WAYS”

           Revista especializada de aviação, durante muitos anos. Todas as atividades de Anesia Pinheiro Machado, na aviação, estão fartamente documentadas e constam de extenso noticiário jornalístico, tendo seu nome notoriamente conhecido não só no Brasil, como no exterior. Tem sido encomiasticamente focalizada em varios livros e publicações, aqui e em outros países:

PERFIL DA MULHER BRASILEIRA” – A. Austregésilo – Pág. 43 – Ed. 1923

“PRECURSORAS BRASILEIRAS”  Barros Vidal. Classifica Anesia Pinheiro Machado como “a pioneira da aviação feminina no Brasil”. Pgs. 265 a 277.

“JANELA ABERTA” – R. Magalhges Júnior – Pgs. 247 e 248.

“DICIONARIO ENCICLOPÉDICO” – U.T.E.H.A. – México – Tomo VIII – Pág. 494 – Traz um resumo biográfico de Anesia P. Machado.

“WHO’S WHO IN LATIN AMERICA” – Part VI, Brazil . A biographical dictionary of notable living man and women of Latin America” – em sua terceira edição, página 199, traz um resumo biográfico de Anesia P. Machado.

“GRANDE ENCICLOPÉDIA DELTA LAROUSSE” – 1970, TOMO 7 (iso-mal) –  Traz um resumo biográfico de Anesia P. Machado

“FRONTIER BY AIR” – Alice Roger Hager. (notável escritora e jornalista norte-americana especializada em assuntos de aeronáutica). Neste livro sobre a aviação no Brasil, publicado em 1942, às págs. 130 e 131, a autora qualifica Anesia Pinheiro Machado, como a melhor aviadora brasileira e a melhor mulher piloto em vôos de acrobacia. “Anesia is the finest feminine pilot in the country, there was no question about her abilitiy. When we went to the Aero Club she took a little Bucker up and outflew any woman stunt pilot I have ever seen.

DECANA MUNDIAL DA AVIAÇÃO FEMININA

Oficialmente reconhecida e proclamada pela Federação Aeronáutica Internacional (FAI), na Conferência de Istambul, em setembro de 1954, por ser a detentora do brevet mais antigo no mundo ainda em atividade de vôo.

Esse título, único no mundo, foi outorgado à aviadora brasileira por aquela entidade máxima da aviação civil internacional, após minuciosas pesquisas levadas a efeito durante três anos, sendo-lhe, por este motivo, conferido o Diploma “Paul Tissandier”-

“DIPLOME PAUL TISSANDIER” Ce Diplôme est decerne à Sra. Anésia Pinheiro Machado por la Federación Aeronautique Internationale. Doyenne des aviatrices du monde, pratiquant encore comme pilote et consacrant sa vie a l’avancement de l’aviation sportive e privée au Brésil. Paris, le 21 septembre 1954.

 

Primeira aviadora brasileira

que realizou um vôo transcontinental, ligando as três Américas, em vôo de New-York ao Rio de Janeiro – 1951.

 

Primeira aviadora brasileira

que cruzou a Cordilheira dos Andes em avião monomotor, pela rota comercial do Paso do Aconcágua, de Santiago (Chile) a Mendoza (Argentina).

Credenciada pela Organização dos Estados Americanos (OEA), foi portadora de mensagens de confraternização pan-americana daquela entidade para os Chefes de Estado dos países que percorreu. Segundo o noticiário e comentários jornalísticos, com esse vôo, absolutamente esportivo, sem contar com o patrocínio de quaisquer entidades governamentais ou particulares, de empresas jornalísticas ou comerciais, levado a efeito por iniciativa própria, utilizando um avião que adquiriu em avião que adquiriu para tal fim, trouxe colaboração eficiente e valiosa à política de boa vizinhança e de aproximação continental, elevando o conceito, o nome e as tradições da aviação civil brasileira.

Em 1956, realizou outro vôo intercontinental, por delegação da Câmara do Distrito Federal (hoje Estado do Rio de Janeiro) em comemoração ao “Ano Santos-Dumont”, delegada ainda pelo Ministério da Aeronáutica, tendo proferido conferências sobre a personalidade de Santos-Dumont e o desenvolvimento da aviação brasileira. Esse vôo foi levado à efeito sem ônus para as organizações que a incubiram da referida missão.

Em 1952 tomou parte na grande “REVOADA DA AMIZADE” que foi à Argentina.

Fez vários vôos ao Paraguai, Uruguai e Argentina, em diferentes ocasiões.

Participou de muitas revoadas que se realizaram no Brasil durante as comemorações da “Semana da Asa” e de competições de vôos de acrobacia.

Piloto Civil – México – Carta de Piloto nr. 725 – de 12 de janeiro de 1944.
Piloto Civil – República da Costa Rica – Licença nr. 177 de 19 de março de 1951.
Piloto Militar H.C. Força Aérea de Nicarágua.
Piloto Militar- H.C. Força Aérea do Chile – 1951.
Piloto Militar H.C- Força Aérea Chinesa – República da China.
Piloto Civil H.C. República Argentina – 1951.
Piloto Civil H.C. – República do Uruguai  – Correspondente a Piloto Aviador categoria 1 – 23/11/1956
Piloto Civil H.C. – República do Paraguai. Categoria Transporte de Linha Aérea – Nr. 141 – 25 de fevereiro de 1957.
Piloto Civil – Aero Club Argentino.
Piloto Militar H.C. – Força Aérea Brasileira 1956.
Piloto Militar H.C. – Força Aérea da Itália – 16/06/1983.
Piloto de Guerra H.C. – Força Aérea do Chile – 12/12/1985.
Sócio Benemérito do Aeroclube do Brasil.
Sócio Honorário Perpétuo do Círculo Aeronáutico da Força Aérea Argentina.
Sócia do Aeroclube do Peru.
Sócia Honorária do Centro de Precursores de Aviação do Chile.
Sócia Honorária do Aeroclube do Paraguai.
Sócia Efetiva do National Aviation Club – Washington, D.C.
Sócia Efetica das “Ninety-Nines (99’s)” – Organização Internacional de Aviadoras (US).
Sócia efetiva da “Air Force Association” (USAF).
Sócia efetiva do “OX 5 Clube of America” – Organização que só congrega pilotos do período da 1a. Guerra ” Hoje mudou o título para “OX 5 Pioneers”.
Sócia Efetiva da  “SILVER WINGS FRATERNITY”  – Pilotos licenciados há mais de 25 anos (US).
Sócia efetiva da “ANTIQUE AIRPLANE ASSOCIATION” – (US).
Sócia efetiva da “WINGS OVER THE WORLD” – (US).
Sócia efetiva da “SOCIEDADE INTERPLANETÁRIA BRASILEIRA”.
Sócia efetiva da “SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIREITO. AERONÁUTICO E DO ESPAÇO” – SBDAE.
Sócia efetiva da “ASOCIACIÓN LATINO AMERICANA DE DERECHO AERONAUTICO Y ESPACIAL (A.L.A.D.A.).
DIPLOMA “PAUL TISSANDIER” – Federação Aeronática Internacional (FAI) com título de DECANA DAS AVIADORAS DO MUNDO – Conferência de Istambul, setembro de 1954.

Citação – da FORÇA AÉREA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA DO NORTE (USAF) – Março de 1972.

Citação – da “AIR FORCE ASSOCIATION” – Associação da Força Aérea Americana (AFA) – março de 1972.

CIDADÃ CARIOCA  –  Título outorgado por decreto nr.13.591, de 20 de agosto de 1957 – Câmara do Distrito Federal (hoje Estado do Rio de Janeiro).

CIDADÃ PAULISTANA – Título outorgado pela Resolução nr. 13, de 1958, da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo.

CIDADÃ HONORÁRIA DO ESTADO DE MISSOURI –   USA – 6 de agosto de 1970.

CIDADÃ HONORÁRIA DE SALISSAW – (Oklahoma. USA) – 26 de julho de 1969.

CIDADÃ HONORÁRIA  DE  KEOKUK  – (Iowa – USA) – 21 de julho de 1969.

CIDADà HONORÁRIA  DE  BATON   ROUGE  – (Louisiania – USA) – 10 de julho de 1971.

CIDADÃ HONORÁRIA – “DISTINGUISHED HONORARY CITIZEN“- Atchison. Kansas. 1978.

_____________________________________________________________________________

        “TTINY    BROADWICK  AWARD” –  OX 5 Club of America – Organização Internacional de antigos pilotos 1966.

         MMEDALHA   “AMELIA  EARHART” – The Ninety-Nines – Organização Internacional de Aviadoras 1967.

        DDIPLOMA   “SILVER WINGS FRATERNITY” –  elege Anesia Pinheiro Machado “WOMAN OF THE YEAR”

       

CONDECORAÇÕES   MILITARES  ESTRANGEIRAS

 

MEDALHA DA AERONÁUTICAFrança – setembro de 1952
CRUZ PERUANA AL MERITO AERONAUTICO – Grau de Oficial  Força  Aérea Peruana – setembro de 1956.
MEDALHA DO MINISTÉRIO DA DEFESA – Paraguai – 30 de janeiro.

 

     CONDECORAÇÕES   CIVIS  ESTRANGEIRAS

 

ORDEN AL MERITO “BERNARD O’HIGGINS”  –  Grau de Oficial – Chile – abril de 1951.
ORDEN NACIONAL DEL MERITO – Grau de Oficial – Paraguai – 1958.
GRANDE COLAR DA “ORDEM PIONEIRA DA ROSA DOS VENTOS” (Pionere Der Wind Rose) International Committee of Aerospace      Activities – Alemanha  – 14 de setembro de 1967.
MEDALHA CRUZ DA AVIAÇÃO – Força Aérea da Venezuela – 10 de dezembro de 1976.

 

     CONDECORAÇÕES   MILITARES  BRASILEIRAS

 

MEDALHA DO ATLÂNTICO SUL – Ministério da Aeronáutica – 1950
MEDALHA DE GUERRA – Ministério da Guerra – 1951.
MEDALHA MÉRITO AERONÁUTICO – Ministério da Aeronáutica, Grau de Oficial, outubro de 1956. Promovida a Comendador, outubro de 1967. Promovida a Grande Oficial, 06 de abril de 1972
MÉRITO NAVAL – Ministério da Marinha – Grau de Oficial – Dezembro de 1956.
MÉRITO “SANTOS-DUMONT” – Ministério da Aeronáutica – Medalha de Prata – 1957.
MEDALHA DO PACIFICADOR – Ministério da Guerra – 1960.
MEDALHA ALMIRANTE TAMANDARÉ – Ministério da Marinha – 1962.
MÉRITO MILITAR – Ministério da Guerra – Grau de Cavaleiro, 1963 – Promovida a Ovicial em agosto de 1974.
MEDALHA MÉRITO DAS FORÇAS ARMADAS – EMFA – Grau de Cavaleiro, junho de 1987 – Promovida a Oficial, junho 1988.

 

Condecorações Civis Brasileiras

 

ORDEM NACIONAL DO MÉRITO – Grau de Cavaleiro – 7 de setembro de 1959.
ORDEM DO MÉRITO RIO BRANCO – Grau de Comendador – 20 de abril de 1970.
MEDALHA DA CONSTITUIÇÃO – Assembléia do Estado de São Paulo – 9 de julho de 1965.
MEDALHA VALOR CÍVICO – Governo do Estado de São Paulo – 17 de novembro 1965.
MEDALHA SANTOS DUMONT – Governo do Estado de Minas Gerais – 22 de outubro 1967.
MEDALHA CAETANO DE FARIA  Ministério da Justiça.
MEDALHA MARECHAL HERMES – Ministério da Justiça.
MEDALHA SOUZA AGUIAR – Ministério da Justiça.
MEDALHA “IMPERATRIZ LEOPOLDINA” – Instituto Histório e Geográfico de São Paulo.
MEDALHA “MARECHAL RONDON” – Sociedade Geográfica Brasileira – São Paulo.
MEDALHA DA PRIMAVERA “COUTO DE MAGALHÃES”- Sociedade Geográfica Brasileira – São Paulo.
MEDALHA CULTURAL E CÍVICA “JOSÉ BONIFÁCIO”- Sociedade de Heráldica e Medalhística – São Paulo.
MEDALHA DO CENTENÁRIO “PATRIACA JOSÉ BONIFÁCIO” – Sociedade Heráldica e Medalhística – São Paulo.
MEDALHA “M.M.D.C.” – Movimento Constitucionalista de São Paulo.
MEDALHA DE BRASÍLIA – 21 de abril de 1992.

 

Representações – Delegações

 

Sendo a única aviadora brasileira integrante das “NINETY-NINES” – (99″S), Organização Internacional de Aviadoras, bem como de outras entidades e associações de aviação nos Estados Unidos, tem participado de todas as convenções e congressos pelas mesmas realizados, tendo tido a oportunidade de ser entrevistada pela imprensa falada e escrita e comparecer a programas de televião, ocasiões que se lhe ofereceram de falar sobre a aviação brasileira.

Como convidada de honra, compareceu à solenidade oficial do início das comemorações do ANO INTERNACIONAL DA MULHER, realizada em Washington. D.C., em 11 de janeiro de 1975.

Para representar a aviação civil e esportiva do Brasil, foi convidada especial às solenidades do início das comemorações do BI-CENTENÁRIO dos Estados Unidos, em cerimônia promovida pelas “99’s” e que se realizou em Atchison (cidade natal de Amelia Earhart), em Kansas, e presidida pelas autoridades estaduais e municipais.

Em 1976, novamente convidada para representar o Brasil, esteve presente à solenidade oficial da inauguração da “FLORESTA INTERNACIONAL DA AMIZADE” que teve lugar na referida cidade de Atchison, Kansas. e foi presidida pelo Governador do Estado. Esta inauguração constava da programação dos festejos do BI-CENTENÁRIO.

Na FLORESTA INTERNACIONAL DA AMIZADE plantou a “ÁRVORE DO BRASIL” e ofereceu à municipalidade uma Bandeira Brasileira.

Dentro da referida floresta foi construída uma alameda – o “MEMORIAL LANE”, em cujas lajotas de cimento estão inscritos os nomes de muitas aviadoras e personalidades internacionais da aviação, como homenagem de reconhecimento. O nome de Anesia Pinheiro Machado ali figura desde a inauguração e, em 1978, também foi colocado o nome de Santos-Dumont, proposta e patrocínio da aviadora brasileira.

Desde longos anos, em suas frequentes viagens aos Estados Unidos, trabalhou sempre, por iniciativa própria, num sentido promocional de maior divulgação da vida e dos trabalhos de SANTOS-DUMONT, que hoje está representado em vários museus daquele país, mediante doação por ela feita de modelos em escala dos aviões do grande brasileiro. Em 1973, ANO DO CENTENÁRIO DE SANTOS-DUMONT, foi prestada excepcional homenagem ao grande brasileiro nos Estados Unidos, quando, por sugestão do Museu do Ar e do Espaço da Smithsonian Instituition, ao Comitê Internacional de Nomenclatura Astronômica, o seu nome foi dado a uma cratera na Lua.

 

CONVITES

Em dezembro de 1976, foi convidada pelo Comando em Chefe da Força Aérea da Venezuela, sendo hóspede oficial da FAV para as comemorações da Semana da Aviação naquele país, quando recebeu a condecoração “Cruz de Aviação” da Força Aérea Venezuelana.

Em 1978, estando na Austrália como participante de uma convenção internacional de aviação, foi convidada para ser madrinha do primeiro “Bandeirante” adquirido por aquele país e a esse “Bandeirante” deram o nome de Anesia Pinheiro Machado.

Em 1979, esteve uma semana em Montevidéu como hóspede e a convite oficial do Comando em Chefe da Força Aérea do Uruguai.

Tomou parte em vários congressos de aviação civil realizados no Brasil.

Como membro efetivo e titular, foi integrante da delegação brasileira a dois congressos de Direito Aeronáutico e Espacial, promovidos pela Associação Latinoamericana do Direito Aeronáutico e Espacial (ALADA), realizados em São Paulo (SP) e Uberlândia (MG).

Integrante da Delegação Brasileira ao Congresso Internacional de Direito Aeronáutico e Espacial, realizado em Buenos Aires, promovido pela Universidade de Morón. Nessa ocasião, recebeu o título de Doutor H.C. em Direito Aeronáutico e Espacial, conferido pela Universidade de Morón.

Integrante da Delegação do Brasil da Sociedade Interplanetária Brasileira que participou do Congresso Internacional de Aeronáutica, realizado em Washington, D.C. (USA), em 1961.

Membro da Delegação Brasileira em missão oficial a Portugal para a entrega de um avião de fabricação brasileira, oferta do nosso Governo ao Aero Clube do Porto – 1962.

Delegada do Brasil à 14a. Assembléia da Comissão Interamericana de Mulheres (OEA) realizada em Montevidéu (Ministério das Relações Exteriores).

Delegada do Brasil em missão oficial junto ao Governo Francês em 1973, para a entrega ao Presidente da França da réplica do escrínio que contém o coração de Santos-Dumont, oferta do Presidente do Brasil ao Presidente da França.

Delegada pelo Ministério da Aeronáutica, foi a San Diego, Califórnia, e a Tóquio, Japão, fazer a apresentação e doação da memorabilia de Santos-Dumont, pela Força Aérea Brasileira, aos museus de Balboa Park e International Aerospace Hall of Fame e Museu dos Transportes, respectivamente. Fevereiro – Março de 1980.

Funções

Funcionária do Ministério da Viação e Obras Públicas de 1931 a 1933.

Serviu na Câmara dos Deputados Federal de 1933 a 1935, como datilógrafa e auxiliar de taquígrafa.

Em 1935, fez concurso e foi nomeada taquígrafa da Câmara dos Vereadores do Distrito Federal.

Posteriormente passou a Redator-Revisor daquela Casa Legislativa, cargo em que se aposentou.

Jornalista registrada, trabalhou em vários jornais e na Agência Nacional (Departamento de Imprensa e Propaganda).

Serviu junto ao Governo do Estado de São Paulo, Seção da Agência Nacional (Interventoria Adhemar de Barros).

Serviu junto ao Gabinete do Ministro das Relações Exteriores João Neves da Fontoura, para o serviço de imprensa daquele Gabinete.